e-Zap! Seu cantinho 'zap' na net

Fórmula 1 nas coxas

Então, eu não escolhi nascer brasileiro, apesar que se pudesse escolher, dificilmente faria uma boa escolha, já que cada nação tem lá suas desvantagens. Mas tem uma coisa em ser brasileiro que eu acho legal, que é a paixão natural por automobilismo. Não por corridas, confesso, mas achei bem interessante a sequência de fotos que recebi por e-mail de como era a coisa no passado. Se você já viu, tudo bem, as fotos são antigas, mesmo.

 

 

 

Clemont-Ferrand ano 1969, equipe Matra num momento ocioso... Tudo "profiça"!

 


 

 

Balanceamento no quiosque da Dunlop anos 60

  

 Para quem não conhece, o senhor a esquerda, acompanhando o trabalho, é Colin Chapman - fundador da Lotus.

  

 Mecânicos da Honda(com uniformes de beisebol) em Monza 1966.No ano anterior haviam conseguido a primeira vitória na F-1, no México.

 

Ferrari em 1954, Circuito de Nurburgring. Jose Froilan Gonzalez, o piloto, guia o carro da Scuderia
Italiana. Reparem que o único cinto que ele usa é o das calças. A corrida foi vencida por Juan Manuel Fangio e sua Mercedes. Froilan chegou em segundo lugar, completando a dobradinha argentina.

Ano 1974
Caixa de ferramentas.

Hospitality Center

Reunião no “motorhome” da Lotus Hockenheim 1970.

O sujeito da direita é Jochen Rindt, que venceu a prova, morto em Monza no mesmo ano
e único campeão póstumo da F-1.

Câmera onboard

Reabastecimento

Estacionamento - Ano 1971, Montjuich, Barcelona.

Piloto fazendo lanche dentro do carro

Clemont-Ferrand 1973
Mecânicos dão duro no carro de Emerson. Com certeza não estavam mexendo no mapeamento do motor.

Mônaco 1973
Condessa Cristina Caraman e o macacão de François Cevert. Infelizmente o francês morreu em Watkins Glen naquele mesmo ano.

 

Box da Ferrari em Monza, 1971. Praticamente a borracharia do Bola, aí no seu bairro...

 

 

 

 

Homem leva 7 anos para montar quebra-cabeça e descobre falta de uma peça

O aposentado Jack Harris ficou bastante frustrado ao descobrir que seu quebra-cabeça de 5.000 mil peças não poderá ser completado. Ele passou os últimos sete anos e meio trabalhando na montagem da imagem.

O desafio do inglês de 86 anos começou no Natal de 2002, quando ele ganhou o quebra-cabeça da nora.

A família de Harris acredita que a peça que falta deve ter sido jogada fora por engano ou engolida por um dos cachorros dos filhos do aposentado.

Jack Harris é considerado um exímio montador de quebra-cabeça. No entanto, esse em especial levou mais de sete anos para ser completado. "Foi maravilhoso ver a imagem quase finalizada, mas quando Harris percebeu que faltava uma única peça para terminar, ele ficou muito desapontado", contou a nora ao jornal “Telegraph”.

Um representante da fabricante do quebra-cabeça afirmou que essa caixa não é mais fabricada e, portanto, não pode ajudar o aposentado.


Duvida? Clique Aqui

Só que clicando AQUI é mais legal