e-Zap! Seu cantinho 'zap' na net

Teste sua Curitibanice

 

Faça o teste e comente, daí...

SituaçãoPontuação
Tenho parente "no norte"1
Joguei pipoca pras carpas do passeio público1
Tomei quentão com gemada na feira de inverno na Praça Osório1
Já comi pão com pernil1
Ja passei devagar pela Boca Maldita para ouvir a conversa dos velhinhos1
Tomei tubão1
Foi tubão torcido2
Já almocei em Santa Felicidade no dia das mães1
Roubei honestamente a canequinha do Submarino no Bar do Alemão1
Não aguento mais o Palácio Avenida1
Finjo que estou dormindo no ônibus quando aparece um conhecido ou um idoso1
Já dei uma moeda pra estatua viva que fica na XV1
Fui confundido com gaúcho ou catarina1
Já peguei ônibus com alguém pedindo dinheiro (Boa tarde pessoal, a gente somos...)1
Ando de bicicleta na canaleta do biarticulado2
Como pão com vina2
Deu 18ºC e já saio de casa só de camiseta1
Já andei no ônibus turismo, na parte de cima, mesmo morando aqui2
Ensinei que Piá e MENINO é a mesma coisa1
Tive uma japona2
Comi cachorro quente prensado com frango, catupiry, etc...1
Já comi um pastel numa lanchonete de japônes1
Já fui na feira de domingo de manhã no Largo da Ordem2
Tive de explicar para alguém o que é um penal1
Tomei caldo de cana com limão1
Tomo gasosa1
A gasosa é de gengibirra2
Já tirei uma foto no jardim botânico1
Digo que sim, mas não tenho vergonha do Oil Man1
É bolacha, sim!1
Dublei a mulherzinha do ônibus (próxima parada... estação...)2
Expliquei que Curitiba é a cidade e Coritiba é o time1
Não tenho sotaque, né?2
Tenho descascador de pinhão em casa1
Joguei boliche (aqui é com CH) no Shopping Curitiba1
Coloquei a mão no chafariz do shopping estação1
Comi cuque de polaco2
Professor Galdino, Professor Galdino, 45021...2
Já fui no Parque Tupã ou Morenos Park no Pinheirão1
Peguei o Inter II no sentido errado2
Parei na XV pra ver os palhaços1
BORBOLETA 13!!!1
Conheci a Família Folha2
Vou sempre pro centro pra passear na rua XV1
Fiz o caminho mais longo só pra não correr o risco de acompanhar o vizinho até o tubo1
Depois da balada, meu ponto final é sempre o Kharina1
Dou risada dos mendigos da Santos Andrade1
Assinei o lençol do Plá...1
E depois comprei um Cd dele2
  
Resultados 
De 0 a 05 pontos:Paulista. O que você está fazendo aqui?
De 06 a 15 pontos:Piá de prédio
De 16 a 35 pontos:Pé vermeio radicado em Curitiba
De 36 a 59 pontos:Curitiboca genuíno
Acima de 60 pontos:Gentílico da República do Leite Quente

Curitiba agora ou Curitiba ontem?

Por RaphaelZ em

Estava eu procurando notícias da minha cidade - Curitiba - quando me deparo com um site aparentemente interessante - http://curitibaagora.com.br/

Bem, entrei para ver as notícias de hoje, e me deparo com uma bombástica notícia do meio musical:

 

Pensei: Luciano internado de novo?

Eis que entro na matéria e...

Bem, olhando a data da notícia, já se entende o título do nosso post né Tongue out

 

Imagine se o site se chamasse "Curitiba Ontem"?

Brincadeiras a parte, nada contra o site... Na verdade, ele é um site laboratório da PUCPR, porisso tá perdoado :)

 

Crônica de um bi-articulado

É curioso perceber que temos uma incrível capacidade de estar certos. Os outros estão sempre errados. São sempre os criadores de confusão, os baixos, os ignorantes... Mas nós, ah, nós estamos acima de qualquer baixaria. O mundo tem a obrigação de girar ao nosso redor, e qualquer um que se oponha a este conceito não é digno de ser considerado nosso igual...

Ontem, quando fui dormir, chovia um pouco. Mas meu quarto, talvez por ser muito pequeno, é um pouco abafado, e então dormi com a janela aberta. Funciona; às vezes acordo com dor de garganta, mas ontem ajudou bastante a deixar fresquinho o ambiente.

O que não funcionou foi me fazer dormir bem, porque desde que me conheço por gente, não consigo dormir uma noite inteira. E claro, já procurei tratamento para isso, que inclusive está em andamento.

Hoje começou um dia normal. Acordei passando a perna do despertador, apenas esperando ele tocar para ser desligado.

Escovei os dentes, tomei iogurte e um pedacinho de cuque com farofa e algumas especiarias que havia ganhado da namorada ontem.

Me arrumei, passei protetor solar, apesar do tempo nublado, porque afinal, estou em Curitiba.

Descendo para pegar o ônibus (já disse que estou em Curitiba?) deixei passar o primeiro e peguei o segundo, mais vazio, que me conduziria ao terminal do Capão Raso, uma viagem de não mais do que cinco minutos. Coisa de preguiçoso.

Bom, quem conhece a cidade sabe que temos algumas linhas de ônibus expressos, e que apesar dos problemas comuns às grandes cidades, são bem frequentes, acho que a cada cinco minutos passa um.

Uma das linhas expressas da cidade

Por isso, como o segundo ônibus que pego já faz um trajeto maior, eu espero na fila, para poder ir sentado, já que meus joelhos não são um exemplo de vitalidade.

Enfim, sei que quando cheguei no terminal, estava bem vazio, mas em pouco tempo começou a encher, e já sabia que se repetiria a cena que vejo todo dia: pessoas furando a fila do ônibus, desconsiderando o direito de quem está lá a mais tempo.

A essa altura havia apenas uma moça na minha frente. Mas as laterais das filas foram sendo tomadas por espertinhos (ok, geralmente são "espertinhas"), e logo uma delas entrou na minha frente na fila e ficou ali parada. Curioso, uma mulher com uma aparência até de ser gente boa...

Sorri e fingi que não era comigo. Discussão na segunda-feira cedo é praticamente um mau presságio.

Só que a moça que estava em primeiro não gostou. Disse que todo mundo espera na fila e que aquele estrupício que entrou atrás dela deveria ir lá para o final.

A fura-fila cacarejou um pouco, como se estivesse certa, mas não saiu dali.

Beleza! Vou no próximo para sentar perto da janela. Nessa hora murmurava alguns versos avulsos de Raindrops Fallin' on My Head...

As duas entraram no ônibus que chegou e pensei: "oba, vou ser o primeiro da fila". Mas minha expectaviva foi adiada, porque novamente uma figura aparentando todo garbo e elegância do mundo entrou na minha frente, com nariz empinado, como se fosse dona por direito daquele espaço de sei lá, meio metro quadrado.

Blasfemei: agora já é palhaçada, né?


Ônibus profano curitibano, da linha 666

Passei à frente dela e fiquei mais perto da plataforma de embarque, para conseguir entrar no próximo ônibus (o terminal já estava cheio).

Senti um tapinha nas costas. "Garoto, a fila é lá atrás"...

Meu! Eu sou um cara educado... garanto que se eu tivesse furado a fila, ia pedir desculpas e ir para o final da fila quietinho. Mas cacilda, já fazia uns quinze ou vinte minutos que eu que estava ali!

Na hora esqueci o princípio cavalheirístico de que as mulheres sempre tem preferência e disse:

"Minha senhora, você é a segunda pessoa que fura a fila na minha frente! Preciso ir trabalhar!"

Ela balbuciou algo baixinho, mas eu não sai dali.

Entrei no ônibus na frente dela. Ao fundo, pessoas que estavam ali há mais tempo me olhavam com aprovação e balançam a cabeça com ar positivo de quem diz mentalmente: "é isso aí, rapaz! pode crer!", ao passo que quem estava ali a menos tempo devia estar pensando: "que cara mal educado!".

E no ônibus vim meditando exatamente isso: teria realmente <i>eu</i> sido o mal educado, por não dar preferência àquela lady, com certamente algumas primaveras mais vividas do que eu, ainda que isso resultasse em chegar atrasado no expediente de hoje?

Ou será que estava certo, sendo homem e ainda assim não ter dado preferência àquela jararaca astuta, que não era sequer uma senhora de idade, nem estava doente e se arrastando, e ainda por cima furou a fila, passando para trás outras pessoas além de mim?

No fim das contas, acabei chegando aqui me sentindo o mais mal educado da história, com a consciência um pouco pesada por ter deixado de lado a minha educação inglesa, que ultimamente não tem sido uma via de mão dupla.

E como cristão convicto, o melhor que consegui fazer foi garantir em prece que ia compensar fazendo uma boa ação hoje, assim que tivesse uma oportunidade.

 

Acho que volto em pé no ônibus quando for para casa ou algo assim.

E vou manter o nível, porque hoje é apenas <b>segunda-feira</b>...

 

 

Curitibanices

Comida:

* Comer frango com polenta em Santa Felicidade no domingo;
* Se não vai almoçar em Santa Felicidade no domingo, o chefe da casa veste seu trainee e sai para comprar um frango assado, uma garrafa de coca-cola e a Gazeta;
* No dia das mães fazer romaria gastronômica à Santa Felicidade. A fila chega a fazer inveja as romarias de Nossa Senhora da Aparecida;
* Tomar chopp no "Pascoale", no Passeio Público, nas manhãs de sábado;
* Tomar submarino no bar do Alemão;
* Tomar quentão com gemada no inverno;
* Tomar uma cerveja nos bares do Parque Barigui no Domingo à tarde;
* Tomar café na Boca Maldita;
* Comer pinhão no inverno.


Lugares:

* Falar da vida alheia na Boca Maldita;
* Parar na XV para escutar o conjunto de musica latina ou então ficar mais de duas horas para ver o homem que pula entre as facas e ele não pular..;
* Caminhar no parque Barigui;
* Comprar o jornal de domingo para ler classificados;
* Visitar a feira de raças e filhotes no Barigui;
* Ir nas feiras e exposições do parque barigui embora já tenha se decepcionado com elas nos anos anteriores;
* Ir à feirinha de domingo no largo;
* Andar sempre pelos cantos da rua XV para evitar os palhaços;
* Ir ao teatro no Festival de Teatro de Curitiba;
* Levar a família inteira para assistir ao show de natal no prédio do Bamerindus todo santo ano;
* Ir tentar negociar carro no sábado, no estacionamento do Estádio Pinheirão;
* Não passar no meio das praças com medo de ser assaltado;
* Ir ao Estação para assistir um show às 22:00hs. e chegar antes das seis para não pagar a entrada;
* Cortar caminho pela 24hs,e ainda dizer que passeou quando chega em casa;
* Passar rápido com medo de ser abordado pelos hippies da pc. Santos Andrade;
* Todos os anos, no natal, ir passear a noite com a família, para ver as residências enfeitadas no Jardim Social, e prometer que será a última vez;
* Madrugar pra conseguir uma churrasqueira no parque barigui em Domingo ensolarado;
* Ficar na rua XV vendo as pessoas colocarem moeda para o "estátua viva" se mexer.


Esquisitices:

* As mulheres usam topete;
* Querer entrar no ligeirinho ou bi-articulado no mesmo instante em que o povo está saindo;
* Reparar nas pessoas como se fossem de outro planeta;
* Não cumprimentar o vizinho de anos..;
* Perguntar a todo universitário se é estudante da UFPR;
* Esperar a semana inteira pelo final de semana... e acabar não fazendo nada no mesmo!;
* Andar sempre com a cara emburrada e não abrir um sorriso por nada;
* Entrar no elevador do prédio onde mora e não cumprimentar ninguém;
* Separar o "lixo que não é lixo";
* Andar c/ o bolso cheio de papéis de balas até encontrar uma lixeira. No final do dia ele passou por várias lixeiras e o bolso continua cheio;
* Demorar muito para arrancar o carro quando o sinal fica verde;
* Achar que tudo em Curitiba é melhor do que em outras cidades;
* Falar para todo mundo que o curitibano é um povo fechado;
* achar que tudo aqui é melhor sem nunca ter saído daqui;
* Convidar: "Passa lá em casa" mas nunca dá o endereço;
* Chamar o povo do interior paranaense de "pé-vermelho";
* Usar aquelas pastinhas do Positivo falsificadas;
* Saber nome de rua que nunca esteve só para informar direito;
* Dizer que a cidade não é mais a mesma por causa da invasão do pessoal de outros estados;
* Almoçar pastel e caldo de cana na feirinha de domingo nas festas juninas chamar vinho quente de quentão. (há uma diferença grande entre os dois);
* Pegar o mesmo ônibus todo santo dia no mesmo horário e não cumprimentar nem motorista nem cobrador (que também sempre são os mesmos);
* Dizer que a mulher curitibana é muito fechada, quando na realidade o homem curitibano é que é muito "roda presa" e não toma a iniciativa;
* Achar que quem não é daqui sempre joga lixo no chão;
* Dizer pra todo mundo de fora que viu o Ratinho não sei quando, já que ele é daqui;
* Perguntar "Sobe?" quando já não tem piso pra descer no elevador.


Clima:

* Falar sobre a condição do tempo para puxar conversa com alguém;
* Admirar, diariamente, a linda cor cinza do céu curitibano;
* Acordar e ver que o dia está para chuva e acreditar que não vai chover, sair de casa sem sombrinha e se molhar todo. A conseqüência é aquela gripe;
* Quando aparece qualquer solzinho, sair de casa com um shortinho e regata mesmo estando um frio de rachar;
* Manter as janelas do ônibus fechadas, independente se o dia está frio, chuvoso ou aquele sol;
* Passar o dia reclamando do frio, mesmo com o maior calor;
* Sair todo agasalhado de manhã, e tirar quase tudo até o final do dia;
* Sair de casa com um baita SOL e voltar com um tempo nublado;
* Em todo dia nublado ou mesmo fazendo sol, dentro dos ônibus usar óculos escuros;
* O curitibano tem mania de lavar e polir seu carro no sábado (o carro fica brilhando), só que toda vez que vai passear..... .Chove!!!


Praia:

* Falar que vai "pra praia", sem especificar qual praia;
* Ficar a "temporada" em Caiobá ou Guaratuba mesmo que chova muito mais do que faça sol;
* Subir o Marumbi e comer um barreado em Morretes;
* Descer de "Bóia Rafting" em Câmaras de pneus automotivos, no rio Nhundiaquara;
* Quando faz sol vai fazer um churrasquinho com a família na Serra da Graciosa;
* Aparecer meio-sol e descer para as praias (Caiobá e Guaratuba);
* Ir para Praia nos feriados curtindo mais o engarrafamento da Viagem do que a Praia;
* Ver o ridículo Oil Man andando de sunga no calçadão durante a temporada em Caiobá e depois durante o ano encontrá-lo com a mesma sunga de cinco anos atrás andando de bicicleta pelo Centro de Curitiba.


Fala:

* Chamar salsicha (hot-dog) de "vina";
* Chamar o carro Fusca de "fuque";
* Chamar o semáforo de sinaleiro;
* Dizer Bolacha em vez de Biscoito;
* Dizer bexiga ao invés de balão;
* Falar "escute" no telefone;
* Dizer "hómem" ao invés de "hômem" e "fóme" ao invés de "fôme";
* Conjugar erroneamente o verbo chegar no particípio, achando ser mais bonito falar "chego" em vez de chegado;
* Pronunciar leitE quentE e não leitchi quentchi;
* Achar que não tem sotaque nenhum.

O início de um longo inverno

A marmota Phil, de Punxsutawney, nos Estados Unidos, é retirada de seu toco de árvore anualmente, na época do inverno, e, se ela vê sua sombra, a lenda diz que o inverno irá durar mais seis semanas no Hemisfério Norte. Essa tradição também ocorre no Canadá em várias cidades.

Bom, sempre que eu entro no Windows Live de manhã, vejo que, curiosamente, a temperatura indicada no perfil sempre corresponde à realidade.

E hoje deu para ter uma noção de que o inverno está chegando: são quase oito da manhã e o Live informou que estamos com cerca de 2°C de temperatura.

Então, resta-me dizer: venha o inverno!

Parafraseando alguns autores famosos, fica a nossa mensagem do E-zap a todos que um dia passarem por aqui:

"Que o inverno esteja em nossas cabeças, sim, esteja! Mas que uma eterna primavera viva em nossos corações.

Sopre, vento de inverno! Sopre, pois esta é a tua arte, e esteja certo de que não é tão indelicado quanto a maioria de nós."


É isso. Aproveitem para ir até à locadora, pegar um bom filme e aproveitar a parte boa dessa época desprezada por todos.

Sugestão? Assista o filme "Feitiço do tempo" (The Groundhog Day)... muito bom.

O Rei está morto. Vida longa ao Rei!

PS.: no dia seguinte, 03 de junho, Curitiba registrou -2,9°C. Claro que onde eu moro deveria estar bem pior, por causa das sombras e da ausência de um Solzinho já cedo...